BR.PokerNews Entrevista: Daniela Zapiello - Quinta Colocada LAPT Punta del Este

Daniela Zapiello

Por muito pouco o título do LAPT Punta del Este não veio para o Brasil. Dois brasileiros alcançaram a mesa final e fizeram bonito. O BR.PokerNews conseguiu uma entrevista com a paulista Daniela de Lima Zapiello, quinta colocada no evento.

Como a maioria de nós, Daniela começou jogando online por diversão, até que encontrou seu professor, tutor e por muitas vezes investidor Sérgio Penha. E foi por intermédio desse renomado profissional, que dispensa apresentações, que chegamos até Dani:

BR.PokerNews: Olá Dani e Sérgio. De início, gostaria de parabenizá-los por essa bela quinta colocação. Gostaria de também de agradecer a presença e a prestatividade de ambos. Sem mais rodeios, vamos ao que interessa: Daniela, como você trilhou o seu caminho para o LAPT? Pagou o buy-in ou conseguiu a vaga por satélite?

Daniela Zapiello: Resolvi arriscar um satélite online de $11 + re-buys que dava apenas uma vaga e tive a felicidade de cravar. Não estava nos meus planos participar do torneio, mas como tinha um mês para trabalhar o meu psicológico, resolvi encarar esse desafio.

BR.PN: Fale-me da emoção de jogar um torneio do porte do LAPT. É muito difícil jogar fora do bankroll mesmo conseguindo a vaga por satélite? Sentiu-se pressionada pelos profissionais?

Daniela: Na verdade, não me sinto mais pressionada pelo valor do buy-in ou pela premiação, pois o Sérgio (Penha) já me patrocinava em torneios de buy-in mais altos em São Paulo - onde me acostumei com esses valores. Jogar o LAPT é uma experiência fantástica, que ajudará muito em minha carreira. Mesmo se tratando de um torneio muito difícil, não me senti intimidada pelos profissionais.

BR.PN: Em qual momento você sentiu que tinha reais chances de vencer o torneio?

Daniela: Quando tive a felicidade de ganhar aquela mao de full x full, nesse momento senti que chegaria. Mas desde o início mantive-me muito focada e com a cabeça relaxada para desempenhar um bom papel no torneio.

BR.PN: Na sua opinião, qual o melhor jogador da mesa final? Você achou justa a vitória de 'Nacho' Barbero?

Daniela: Achei a vitória do Nacho bem justa, ele é um excelente jogador. Admiro seu jogo agressivo, pois julgo ser semelhante ao meu estilo.

BR.PN: Dos 307 competidores, 68 eram brasileiros. Vocês gostaram do desempenho do Brasil nesse LAPT? Quais jogadores vocês destacariam? Por quê?

Daniela e Sérgio Penha: Acreditamos que o Brasil foi muito bem.
Vário jogadores ficaram ITM e dois fizeram mesa final. Gostamos do jogo desenvolvido pelo Bedias e ele está de parabéns pela bela sétima colocação alcançada. Também achamos que o Chreem foi muito bem.

BR.PN: E a torcida brasileira? Ajuda, desconcentra ou é indiferente para você? Quem estava lá?

Daniela: Ajudou muito, foi importante para me incentivar e seguir firme.
Agradeco ao Mojave, Rodrigo Lasmar e família, Guilherme Chenaud, Sergio Prado (ESPN), Tom, Maridu, Celso (P.S.), Otavio Mesquita e Akkari. Alem dos estrangeiros que me apoiaram.

BR.PN: É sabido que você faz coach com o Sérgio Penha. Qual a importância dessas “aulas” no desenvolvimento e melhoria do seu jogo? Você recomenda?

Daniela: Sim, o meu jogo nasceu com o Sérgio Penha e tudo que eu sei hoje é graças a ele, é um grande mestre do poker. Minhas palavras são serão suficientes para falar dele. As aulas me ajudaram a 'pegar' muitas situações de jogo e desenvolver meu estilo.
Se recomendo? Melhor não, deixa só para mim... (risos)

BR.PN: Além da melhoria financeira e da experiência obtida enquanto jogadora de poker, quais outros progressos tal conquista trouxe para a sua vida?

Daniela: Reconhecimento. E sinto que minha carreira irá decolar.

BR.PN: Você já se considera uma jogadora profissional de poker?

Daniela: Sim, mas sei que posso melhorar e vou correr atras disso sempre.

BR.PN: Quais são os seus ídolos no poker? Em quem você mais se espelha?

Daniela: No meu ver, o Sérgio Penha é o melhor jogador e é nele que me espelho. Também admiro o Tom (Tonzera), Caio Pimenta e Mojave. Conheço poucos dos estrangeiros, mas joguei várias vezes online com o Moorman e acho-o um grande jogador. Também gostei muito do Humberto Brenes.

BR.PN: Mais uma vez, gostaria de agradecer ao dois por conceder essa breve entrevista. Deixo esse espaço livre para suas considerações finais:

Sérgio: Nós que agradecemos esse espaço e parabenizamos o br.pokernews pela transmissão ao vivo com traduções do LAPT.

Daniela: Também agradeço por tudo e parabenizo vocês pela cobertura.

###

Nós que agradecemos. Muito obrigado e até a próxima entrevista!

Ainda não possui uma conta de poker online? Clique aqui e encontre a sala de poker online que melhor se encaixa na sua habilidade e bankroll!

Mais notícias

O que você acha?